INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – O começo do começo

Pra começarmos a falar sobre esse assunto, gosto de me ater muito ao sentido etimológico das palavras.

O sentido das palavras.

”Mas por que?”

Porque é incrível o poder do significado, do símbolo, da memória das palavras sobre os nossos comportamentos.

Pode parecer loucura imaginar que a mudança de apenas uma palavra no meu vocabulário pode alterar como eu penso em relação a algo, ou ainda, com a simples mudança do sentido de uma palavra que uso costumeiramente, mude como me sinto em relação a uma relação amorosa, familiar, ou a um trabalho.

Teste isso.

Troque uma frase pesada que dizemos com frequência, como ‘’Vou me POLICIAR sobre isso.’’ por outra como, ‘”Vou ter ATENÇÃO sobre isso.’’

Testou?

Viu diferença? Conte pra mim, como se sentiu?

Sendo assim, o que é INTELIGÊNCIA? 

Qual a origem dessa palavra?

Ela tem sua origem no latim, e é formada por inter-: “entre”, e legere: ‘’escolher, separar.’’

Se aproxima muito de discernimento.

Inteligência é a capacidade de entender algo. E entender é bem diferente do que achar que entendeu.

E EMOÇÃO, qual sua origem?

Provém também do latim, da palavra emocione, que significa ‘’movimento, comoção, ato de mover.’’

Ou seja, é algo mais envolvido com o gesto, com a ação, com o compromisso do fora mais do que com o dentro, incrível que pareça.

Lembre-se de uma vez que ”explodiu”. Vai pra fora essa energia, e não pra dentro.

Logo:

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

=

Capacidade de entender com discernimento algo, imprimindo ação, e movimento.

Quando eu ”levo pro pessoal” algo, eu entendo esse algo de uma determinada forma, e imprimo a ação e o movimento correspondente ao que entendi, que provavelmente será uma reação pautada apenas nas minhas experiências passadas, crenças, valores, e não nos FATOS da situação.

No caso acima não se fez uso eficiente da INTELIGÊNCIA EMOCIONAL.

O mundo no geral está mais na desinteligência emocional do que na inteligência emocional.

”Mas por quê?”.

Nos próximos posts vamos responder à essa pergunta, e nos aprofundar mais no entendimento teórico e prático desta capacidade tão essencial para melhorarmos a qualidade das nossas vidas nas mais diversas áreas, consequentemente o mundo em que vivemos.

Um abs.

quero saber mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *